Dicas essenciais para a foto perfeita – by Alexandre Suplicy

A partir de hoje, o fotógrafo Alexandre Suplicy passa a assinar uma coluna mensal aqui no The Traveller Blog, na qual ele vai compartilhar os segredos de como fazer aquela foto que reflete exatamente a beleza de um lugar – e deixa todo mundo com vontade de pegar o primeiro avião rumo ao destino! Confira a seguir:

Primeiras dicas para um upgrade nas suas fotos de viagem

Por Alexandre Suplicy

Alexandre Suplicy

O fotógrafo Alexandre Suplicy em ação

Quem não gosta de viajar? Eu, particularmente, adoro! Como fotógrafo profissional, tenho a sorte de voltar de minhas aventuras com belas imagens para mostrar aos meus amigos e minha família. Por isso, neste meu primeiro post, quero dar algumas dicas para você dar um upgrade nas fotos daquela viagem inesquecível. Afinal, tem coisa melhor que compartilhar os momentos especiais?

Eu sou um apaixonado por animais, paisagens naturais, cenários urbanos e histórias de vida. E foi esse sentimento que me levou à arte da fotografia. Sou formado pela Vega School of Johannesburg e retratei diversos cantos do mundo como África do Sul, Botswana, Lesoto, Tanzânia, Zâmbia, Namíbia, Estados Unidos, França, Singapura, Finlândia, Alemanha e Suíça. Em 2014 venci o concurso Travel Photography Awards – importante prêmio de na Nova Zelândia – na categoria Rookie Awards, com o álbum Namíbia Única. Também já fiz diversas exposições pelo Brasil.

Vamos às primeiras dicas:

1. Procure dominar o seu equipamento. Aprenda a sair do automático e usar o modo manual da câmera, onde dá para controlar a exposição, abertura e ISO para fazer uma foto do jeito que você está imaginando.

2. Raw x jpeg. As fotos em raw são para quem vai querer manipulá-las depois em algum programa de edição de fotos, como o Photoshop ou o Lightroom. A foto sai mais chapada, sem cor e contraste, mas possui muito mais informação para uma edição futura. Enquanto o jpeg já sai da câmera com um tratamento básico que a deixa mais viva e contrastada.

3. O horário da foto. A luz faz uma enorme diferença. O sol do meio-dia, por exemplo, deixa as sombras muito duras e as paisagens sem volume. O melhor horário para fotografar é a chamada “Golden hour”, que acontece em dois períodos do dia: durante o nascer do sol, até duas horas após, e duas horas antes do pôr-do-sol, durando até 30 minutos depois. Neste horário o céu fica amarelado e as sobras alongadas, o que dá um efeito muito bonito, inclusive para retratar pessoas. Acorde um pouco mais cedo e faça fotos incríveis.
blog_alexandre1

4. Composição é a parte mais importante da fotografia. Saber compor uma foto é o que a torna cativante e diferencia um profissional de um amador, por isso vou me alongar um pouco aqui:

Regra dos terços: Coloque pontos de interesse nas interseções dos terços e elementos importantes ao longo das linhas.

Linhas principais: Utilize as linhas naturais para direcionar os olhos para os pontos principais da foto.
blog_alexandre2

Diagonais: Use linhas diagonais para criar grandes movimentos diagonais.
blog_alexandre3

Enquadramento: Use quadros naturais como janelas e portas em sua concepção.
blog_alexandre4

Contraste Entre Perspectivas: Encontre um contraste entre o objeto principal e o fundo da imagem.
blog_alexandre5

Olho Centro Dominante: Coloque um dos olhos como dominante no centro da foto.
blog_alexandre6

Simetria: A simetria é agradável aos olhos.
blog_alexandre7

Espero que tenham gostado destas dicas. Em suas próximas fotos, compartilhe o resultado usando a #teresapereztours.

No próximo post darei dicas imperdíveis de fotos em Nova York.

Você pode acompanhar um pouco do meu trabalho pelo meu site alexandresuplicy.com, Instagram (@alesuplicy) ou Facebook.

Leave a comment

Subscribe Scroll to Top
Visit Us On FacebookVisit Us On TwitterVisit Us On YoutubeVisit Us On PinterestCheck Our Feed