As Histórias Mestiças do Brasil

Benedito Calixto , Fundação de São Vicente, 1900, Oleo sobre tela, 188 x 379 cm, Acervo do Museu Paulista da USP, São Paulo, Fotografia_Helio Nobre

Benedito Calixto , Fundação de São Vicente, 1900, Óleo sobre tela, 188 x 379 cm, Acervo do Museu Paulista da USP, São Paulo. Fotografia: Helio Nobre

Se perguntarem a um estrangeiro o que mais o marcou durante uma viagem ao Brasil, dentre todos os itens, certamente ele citará o fato de que os brasileiros não têm um perfil homogêneo, muito pelo contrário, são loiros, negros, morenos, ruivos, indígenas; ou seja, elogiarão a miscigenação do nosso povo. Apesar de bastante perceptível, essa é uma questão ainda pouco debatida. Pensando nisso, os curadores Adriano Pedrosa e Lilia Schwarcz organizaram a exposição Histórias Mestiças, para discutir justamente a mestiçagem e seu reflexo na produção artística brasileira. A mostra está em exibição no Instituto Tomie Ohtake e vai até o dia 5 de outubro de 2014.

Segundo os curadores, o objetivo da mostra é trazer à tona um tema que, de certa maneira, tem existência ainda discreta entre os brasileiros. Não se sabe quem mestiçou quem, como se dá a inclusão com exclusão social, como se combinam prazer e dominação e até mesmo as várias histórias escondidas nesses processos de mestiçagem. Para discutir esses pontos, os curadores foram em busca de autores, artistas e historiadores com perspectivas pouco conhecidas, ou sob ângulos inusitados para colocá-los em debate.

Palácio de Singbomey, residência de Chacha VIII.Benin.

Foto: Ricardo Teles, O palácio de Chachá.

Alguns artistas aceitaram o desafio de criar obras sobre o tema, e agora as produções podem ser vistas. Além disso, um novo mapa que traça a rota dos escravos do interior da África para o Brasil está em exibição, com base um estudo inédito do africanista Alberto Costa e Silva. As imagens e estudos terão ainda o respaldo de uma antologia de textos, contando com documentos que partem do século 16 – como a análise de viajantes como Jean De Lery, e de filósofos como Montaigne.

Informações: Av. Brigadeiro Faria Lima 201. São Paulo. Tel: 11 22451900. www.institutotomieohtake.org.br. Abre ter/dom 11h-20h.

Para mais informações envie um e-mail para info@teresaperez.com.br ou ligue (11) 3799-4000.

 

Leave a comment

Subscribe Scroll to Top
Visit Us On FacebookVisit Us On TwitterVisit Us On YoutubeVisit Us On PinterestCheck Our Feed