Hoje é aniversário da musa da arte moderna brasileira!

Até quem não é muito ligado à arte já ouviu falar de Tarsila do Amaral pintora e desenhista brasileira e uma das figuras centrais da pintura nacional e da primeira fase do movimento modernista no país. Junto a Anita Malfatti, Oswald de Andrade, Mario de Andrade e Menotti del Picchia, formou o Grupo dos Cinco que, após a recém apresentada Semana da Arte Moderna de 1922, agitou São Paulo com reuniões, festas e conferências, e projetou o Brasil internacionalmente no mundo da arte moderna.

Abaporu

Abaporu. Imagem: www.tarsiladoamaral.com.br

Seu quadro Abaporu, de 1928, é sua obra mais conhecida e considerada símbolo do movimento modernista no país. Hoje, é uma das pinturas brasileiras mais valiosas no mercado internacional de arte. Foi pintado como um presente de aniversário ao então marido Oswald de Andrade e, atualmente, está exposto no MALBA, o Museu de Arte Latino-Americana de Buenos Aires.

Tarsila pintou o Brasil, desrespeitou normas clássicas da pintura tradicional e encheu suas telas de cores vibrantes, conseguindo traduzir nestas cores todas as sombras de um país. A artista não traz apenas a beleza exemplar brasileira. Pelo contrário, ela denota suas silhuetas e contornos mais obscuros e, por isso, mais interessantes.

Autorretrato

Autorretrato. Imagem: www.tarsiladoamaral.com.br

Nascida em 1º de setembro de 1886 no município de Capivari, no interior de São Paulo, estudou na capital e, pouco depois, em Barcelona, onde pintou seu primeiro quadro, o Sagrado Coração de Jesus (1904). Porém, foi somente de volta ao Brasil, após separar-se de seu primeiro marido – que não aceitava sua veia artística – que começou seus estudos em arte. Iniciada na escultura, passou então a ter aulas de desenho e pintura, quando conheceu Anita Malfatti. Foi através da amiga que soube da Semana de Arte Moderna de 1922, razão pela qual voltou a São Paulo onde, segundo ela mesma, entrou verdadeiramente em contato com o estilo, tendo antes somente estudado o assunto.

Em 1931, já com um novo namorado, o médico comunista Osório Cesar, Tarsila expôs em Moscou. Ela sensibilizou-se com a causa operária e foi presa por participar de reuniões do Partido Comunista Brasileiro com Osório. Depois deste episódio, nunca mais se envolveu com política.

A Lua

A Lua. Imagem: www.tarsiladoamaral.com.br

Tarsila participou da I Bienal de São Paulo em 1951, teve sala de destaque na VII Bienal de São Paulo e espaço especial na Bienal de Veneza em 1964. Em 1969, a mestra em história da arte e curadora Aracy Amaral realizou a exposição Tarsila, 50 anos de pintura. Morreu em 1973, em São Paulo, aos 86 anos.

Parabéns, Tarsila! E obrigado por trazer mais cor às nossas vidas com as suas obras!

Leave a comment

Subscribe Scroll to Top
Visit Us On FacebookVisit Us On TwitterVisit Us On YoutubeVisit Us On PinterestCheck Our Feed